Integrar Facebook e Twitter? Por que não fazer isso?

por | jan 30, 2011 | Facebook | 38 Comentários

Integrar Facebook e Twitter? Por que não fazer isso?

O leque de sites de mídias sociais em que as empresas podem atuar vem aumentando. Há alguns anos, estar no Orkut era o suficiente. Em seguida, ter um canal no YouTube – dependendo do negócio – era bom. Hoje há dezenas de opções como o Twitter, Facebook, Foursquare, Flickr, Linkedin e Ning, por exemplo, que surgiram e, devido à adoção dos usuários, criaram a necessidade das empresas estarem onde seus clientes estão.

Isso é muito interessante, pois se criam múltiplas formas de comunicação entre cliente e empresa o que pode fortalecer as relações entre ambos. Com isso, a corrida para estar em todos os lugares possíveis começou e, em minha opinião, o problema também.

Tudo igual

Não é difícil encontrar perfis de empresas em redes sociais usarem os “alimentadores” de múltiplos canais. Ping e Twitgether, HootSuite e TweetDeck, por exemplo, são algumas ferramentas que realizam estas atualizações automáticas em vários serviços. Isso é ótimo para economizar tempo, mas será que isso é bom para a relação entre você e seus clientes?

Eu penso que não.

Vamos supor que eu siga o esta empresa no Twitter. Esta seria a timeline dela.

Integrar Facebook e Twitter? Por que não fazer isso?

Agora, veja a página da empresa no Facebook?

Integrar Facebook e Twitter? Por que não fazer isso?

Notou a diferença? Pois eu não. Todas as mesmas mensagens do Twitter estão no Facebook – exceto a conversa com um usuário. Tudo bem, a empresa tem quase 150 mil followers no Twitter e mais de 9 mil pessoas no Facebook, mas por que eu iria curtir a empresa no Facebook se recebo exatamente as mesmas notícias no Twitter?

Vamos variar?

A partir deste de ponto de vista, não acho interessante interligar as contas. Sou a favor de que cada rede social possui uma linguagem específica. Hashtags, por exemplo, são oriundas do Twitter e não fazem parte da linguagem do Orkut, por exemplo. Produzir conteúdos diferentes para cada canal é uma forma de criar valor para seus clientes, pois eles estarão, de fato, tendo diferenciais ao acompanhar as redes sociais em que sua empresa participa.

Entendo que às vezes as empresas não possuem colaboradores suficientes para a manutenção das redes sociais, o que, sem dúvida, demanda tempo. Porém, aqui é que o planejamento de marketing digital é essencial. Não “dê um passo maior que a sua perna”, ou seja, se não há recursos para atualizar todas, defina quais as redes são essenciais ao seu negócio.

O que é possível fazer é variar as mensagens. Diga a mesma coisa de forma diferente, por exemplo, ou poste as mensagens em horários bem variados. Às vezes quem perdeu a mensagem em uma rede, pode recebê-la depois em outra. O Facebook possui vários apps que permitem a separação das redes sociais dentro das fanpages. Em breve apresento este assunto aqui no blog (:))

Acredito que este seja um assunto um pouco polêmico, por isso, deixe sua opinião ou dica de como trabalhar com atualizações nas redes sociais. Esta é a minha opinião sobre o assunto, mas vamos conversar 🙂

Até a próxima!

Continua depois da publicidade

Entidades: Facebook | Linkedin | Youtube

Tags:

Como desativar o Facebook temporariamente?

Como desativar o Facebook temporariamente?

Está precisando de um tempo longe das redes sociais mas não sabe como desativar o Facebook temporariamente? Fique com a gente até o final desse post e confira o passo a passo para desativar sua conta. O Facebook é uma das maiores redes sociais. Apesar de não estar...

Como excluir o Facebook pelo celular?

Como excluir o Facebook pelo celular?

O Facebook é uma das principais redes sociais do mercado. Mas sabia que tem como excluir o Facebook pelo celular? Caso você queira se desfazer da sua conta por algum motivo, é só seguir nosso tutorial para saber como excluir o Facebook pelo celular.  Além de excluir o...

Facebook Business Suite: o que é e como usar?

Facebook Business Suite: o que é e como usar?

O Facebook Business Suite é uma ferramenta gratuita que permite administrar as contas do Facebook do Instagram, e do Messenger em apenas um único lugar. Dessa forma, você consegue economizar tempo e fazer a conexão com mais usuários sem muito esforço.    Nele, você...

10 ferramentas para programar publicações no Facebook

10 ferramentas para programar publicações no Facebook

Você sabe como programar publicações no Facebook? Se você cuida de uma página na rede social, ou se utiliza muito a plataforma como uma forma de negócio, deve saber que o tempo é um dos fatores mais importantes e um dos que mais vai influenciar o alcance que terá o...

Como entrar no Facebook sem senha?

Como entrar no Facebook sem senha?

Quanto mais praticidade durante as tarefas, mais o seu dia vai render. Se você trabalha em frente ao computador, saber alguns atalhos do teclado pode melhorar o seu rendimento. Além disso, já deixar suas senhas salvas nos navegadores pode aumentar ainda mais o seu...

Facebook Pay: o que é e como usar para fazer pagamentos

Facebook Pay: o que é e como usar para fazer pagamentos

Com a digitalização dos bancos e dos métodos de pagamento, as pessoas buscam cada vez mais formas práticas e seguras de quitar suas dívidas. E uma dessas novas alternativas é o Facebook Pay. Após o surgimento dos aplicativos de banco e até mesmo dos bancos digitais...

O que é Facebook Gaming e como usar?

O que é Facebook Gaming e como usar?

Você conhece a ferramenta do Facebook Gaming na rede social? Ela foi lançada em 2018 no Brasil com o objetivo de ser uma concorrente direta para serviços streamer como Twitch e YouTube Gaming. Em resumo, o Facebook Gaming é uma plataforma de transmissão ao vivo de...

Como usar a biblioteca de anúncios do Facebook?

Como usar a biblioteca de anúncios do Facebook?

Quando começamos a anunciar, geralmente a insegurança faz com que o famoso "branco" apareça na hora de criar um anúncio. É justamente para ajudar neste problema que a biblioteca de anúncios do Facebook pode ser sua maior aliada.  Confira a seguir como usar a...

38 Comentários

  1. Gilmar Pupo

    É isto mesmo Camila. E temos que lembrar que no Facebook o usuário pode ocultar todas as exibições de quem tem conteúdo desinteressante, que é o que faço quando vejo duplicidade de conteúdo. O problema maior não é com as pages de empresas mas sim com as pessoas. Se vejo o mesmo conteúdo no Twitter, Facebook e no Linkedin, oculto os posts desta pessoa no Linkedin e no Facebook e nunca mais a lerei nestes canais.

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada por seu comentário Gilmar. Nem quis abordar o uso de integração entre as redes em perfis de pessoas, pois acredito que cada sabe o que faz com sua timeline. Já as empresas, vejo como até uma certa preguiça para não produzir diferenciais para os clientes. Acho que as pessoas vão se cansar de ficar recebendo conteúdo duplicado e acabar optando por um canal. É claro que há pessoas que não participam de muitas redes. Tenho amigos, por exemplo, que têm FB, mas não tem Twitter. Mas são poucas pessoas. O que quero chamar a atenção é para o seguinte: a cada dia mais e mais empresas estão aderindo às redes e a atenção das pessoas se pulverizando. Oferecer coisas novas e conteúdo de qualidade é uma das poucas formas de engajar usuários e manter relacionamentos. Obrigada por participar e seja bem-vindo ao blog!

      Responder
  2. Gilmar Pupo

    É isto mesmo Camila. E temos que lembrar que no Facebook o usuário pode ocultar todas as exibições de quem tem conteúdo desinteressante, que é o que faço quando vejo duplicidade de conteúdo. O problema maior não é com as pages de empresas mas sim com as pessoas. Se vejo o mesmo conteúdo no Twitter, Facebook e no Linkedin, oculto os posts desta pessoa no Linkedin e no Facebook e nunca mais a lerei nestes canais.

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada por seu comentário Gilmar. Nem quis abordar o uso de integração entre as redes em perfis de pessoas, pois acredito que cada sabe o que faz com sua timeline. Já as empresas, vejo como até uma certa preguiça para não produzir diferenciais para os clientes. Acho que as pessoas vão se cansar de ficar recebendo conteúdo duplicado e acabar optando por um canal. É claro que há pessoas que não participam de muitas redes. Tenho amigos, por exemplo, que têm FB, mas não tem Twitter. Mas são poucas pessoas. O que quero chamar a atenção é para o seguinte: a cada dia mais e mais empresas estão aderindo às redes e a atenção das pessoas se pulverizando. Oferecer coisas novas e conteúdo de qualidade é uma das poucas formas de engajar usuários e manter relacionamentos. Obrigada por participar e seja bem-vindo ao blog!

      Responder
  3. Netto

    Eu acho que tem que ler tudo… todos os canais…

    As ferramentas web, de redes sociais em espeífico são como o acervo e carros de um grande colecionador…

    Existem carros que correm mais que os outros…
    Carros maiores, pra viagens…
    Carros Smart, pra ir na padaria… (vamos associar o twitter a este tipo de carro)…

    Mas pera ai…

    Colecionador que é colecionador, limpa todos eles…
    Deixa-os sempre com gasolina, prontos pra dar uma voltinha…

    No meu ponto de vista, cada conteúdo tem sim, sua “carinha” pra determinada rede social…

    Eu mesmo faço isso, publico em quase todas as redes a mesma coisa, até mesmo pq, meus amigos, followers ou “Liker’s”, não estão sempre nos mesmos canais…

    Mtos ainda não aderiram ao twitter, ou ao Face, as vezes estão só no Orkut… enfim…

    Postou?
    Gerou conteúdo?

    ALASTRA mesmo, sem dó…

    Informação para sua “rede”, nunca é d+…

    Meu ponto de vista, o post ta legal e as opiniões tbém…

    Esta é só a minha!

    Bora comunicar!

    Responder
    • CamilaCamargo

      Oi Netto, valeu pelo comentário. Se você acha bacana usar as mesmas mensagens para informar sua rede de contatos, tudo bem, é o que você acha. Só quis trazer este assunto e inseri-lo no âmbito empresarial, que ao meu ver, precisa tomar mais cuidado com o conteúdo que divulga. Quando são perfis pessoais, cada um faz do jeito que quiser, mas quando são empresas, sugiro um pouco mais cuidado. Trazendo para o seu exemplo, o colecionador não tem uma coleção de carros todos iguais. Ele varia ano, modelo, cor, valor…pq então postar tudo identicamente em redes sociais diferentes? Esta é minha dúvida. Em minha opinião, empresas que fazem isso estão perdendo oportunidades de criar valor para seus clientes que participam de suas redes sociais. Novamente, este é minha opinião. Um abraço e seja bem-vindo ao blog.

      Responder
      • Netto

        Legal Camila…

        Vamos imaginar o seguinte…

        Que perfis corporativos, marcas, grandes ou não, passem a divulgar seus conteúdos em vossas redes…

        Como dividir, direcionar este conteúdo?

        Privar conteúdo “x” de ser twittado?

        Dar Share no Face mas não twittar determinado assunto?

        Ou pior…

        “Maquiar” o assunto, escrevendo-o de forma diferente para publicar nas variadas redes…

        Já pensou na cara do seguidor, ou do Liker quando, no meio do post, ou ao ler o link postado, perceber que se trata da mesma notícia, do mesmo artigo, apenas escrito de forma diferente?

        Complicado, mas eu entendo PERFEITAMENTE o que vc quiz dizer em seu post…

        Estou só aproveitando essa maravilha chamada web 2.0 para justamente fazer o que ela melhor nos proporciona…

        Network!

        É isso ai…
        Parabéns pelo post!

        Responder
        • CamilaCamargo

          Concordo que ninguém é uma máquina de produção de conteúdo para fazer notícias ou qualquer coisa especialmente para cada rede. Mas o bacana é isso, vamos debater e discutir, sempre virão novas formas de usar melhor este ambiente rico que é a Internet e as pessoas que as usam para compartilhar.

          =D

          Responder
  4. Netto

    Eu acho que tem que ler tudo… todos os canais…

    As ferramentas web, de redes sociais em espeífico são como o acervo e carros de um grande colecionador…

    Existem carros que correm mais que os outros…
    Carros maiores, pra viagens…
    Carros Smart, pra ir na padaria… (vamos associar o twitter a este tipo de carro)…

    Mas pera ai…

    Colecionador que é colecionador, limpa todos eles…
    Deixa-os sempre com gasolina, prontos pra dar uma voltinha…

    No meu ponto de vista, cada conteúdo tem sim, sua “carinha” pra determinada rede social…

    Eu mesmo faço isso, publico em quase todas as redes a mesma coisa, até mesmo pq, meus amigos, followers ou “Liker’s”, não estão sempre nos mesmos canais…

    Mtos ainda não aderiram ao twitter, ou ao Face, as vezes estão só no Orkut… enfim…

    Postou?
    Gerou conteúdo?

    ALASTRA mesmo, sem dó…

    Informação para sua “rede”, nunca é d+…

    Meu ponto de vista, o post ta legal e as opiniões tbém…

    Esta é só a minha!

    Bora comunicar!

    Responder
    • CamilaCamargo

      Oi Netto, valeu pelo comentário. Se você acha bacana usar as mesmas mensagens para informar sua rede de contatos, tudo bem, é o que você acha. Só quis trazer este assunto e inseri-lo no âmbito empresarial, que ao meu ver, precisa tomar mais cuidado com o conteúdo que divulga. Quando são perfis pessoais, cada um faz do jeito que quiser, mas quando são empresas, sugiro um pouco mais cuidado. Trazendo para o seu exemplo, o colecionador não tem uma coleção de carros todos iguais. Ele varia ano, modelo, cor, valor…pq então postar tudo identicamente em redes sociais diferentes? Esta é minha dúvida. Em minha opinião, empresas que fazem isso estão perdendo oportunidades de criar valor para seus clientes que participam de suas redes sociais. Novamente, este é minha opinião. Um abraço e seja bem-vindo ao blog.

      Responder
      • Netto

        Legal Camila…

        Vamos imaginar o seguinte…

        Que perfis corporativos, marcas, grandes ou não, passem a divulgar seus conteúdos em vossas redes…

        Como dividir, direcionar este conteúdo?

        Privar conteúdo “x” de ser twittado?

        Dar Share no Face mas não twittar determinado assunto?

        Ou pior…

        “Maquiar” o assunto, escrevendo-o de forma diferente para publicar nas variadas redes…

        Já pensou na cara do seguidor, ou do Liker quando, no meio do post, ou ao ler o link postado, perceber que se trata da mesma notícia, do mesmo artigo, apenas escrito de forma diferente?

        Complicado, mas eu entendo PERFEITAMENTE o que vc quiz dizer em seu post…

        Estou só aproveitando essa maravilha chamada web 2.0 para justamente fazer o que ela melhor nos proporciona…

        Network!

        É isso ai…
        Parabéns pelo post!

        Responder
        • CamilaCamargo

          Concordo que ninguém é uma máquina de produção de conteúdo para fazer notícias ou qualquer coisa especialmente para cada rede. Mas o bacana é isso, vamos debater e discutir, sempre virão novas formas de usar melhor este ambiente rico que é a Internet e as pessoas que as usam para compartilhar.

          =D

          Responder
  5. José Alexandre Abramo

    Quando falamos de uma linguagem dgital é preciso mesmo análise de necessidade das redes e uma comunicação padrão. Caso haja a necessidade dos dois em questão temos de diferenciar informações e até linguagem, mas a comunicação e estilo tem de ser basicamente o mesmo. Assim, não concordo com a réplica pura e simples de um pro outro, mas vejo com extrema necessidade a uniformidade de linguagem.

    Responder
  6. José Alexandre Abramo

    Quando falamos de uma linguagem dgital é preciso mesmo análise de necessidade das redes e uma comunicação padrão. Caso haja a necessidade dos dois em questão temos de diferenciar informações e até linguagem, mas a comunicação e estilo tem de ser basicamente o mesmo. Assim, não concordo com a réplica pura e simples de um pro outro, mas vejo com extrema necessidade a uniformidade de linguagem.

    Responder
  7. Netto

    é isso ai!

    = )

    Responder
  8. Netto

    é isso ai!

    = )

    Responder
  9. Suéllem Nascimento

    Veículos diferentes, linguagem diferente. Não dá pra escrever no Facebook baseado nos 140 caracteres do Twitter. Além do que, cada rede tem um público específico. No fim das contas o planejamento é o que conta. Ações aleatórias podem ou não dar resultado, ações pensadas e com bases estratégicas tem uma probabilidade muuuuuito maior de atingir os resultados propostos e esperados (ou de superá-los). Ninguém escreve pro jornal e pra web da mesma forma, banalização deixa o seu conteúdo irrelevante, e disso a internet tá cheia. Excelente texto Camila!

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada pelo comentário Suéllem. Gostei do seu foco nas diferentes formas de escrita para cada veículo. Acho que há uma banalização de conteúdo quando é feita desta forma e as redes sociais ao invés de se tornarem um ambiente colaborativo entre marcas e pessoas, vira um repositório de propaganda. É claro que em um mundo ideal haveria esta colaboração linda e maravilhosa entre todos, mas sabemos que a moeda do ROI é mais forte. Provavelmente por isso, haja esse descuido por algumas empresas, mas quem estiver inovando e chamando a atenção será vencedor. Obrigada e volte sempre! =D

      Responder
  10. Suéllem Nascimento

    Veículos diferentes, linguagem diferente. Não dá pra escrever no Facebook baseado nos 140 caracteres do Twitter. Além do que, cada rede tem um público específico. No fim das contas o planejamento é o que conta. Ações aleatórias podem ou não dar resultado, ações pensadas e com bases estratégicas tem uma probabilidade muuuuuito maior de atingir os resultados propostos e esperados (ou de superá-los). Ninguém escreve pro jornal e pra web da mesma forma, banalização deixa o seu conteúdo irrelevante, e disso a internet tá cheia. Excelente texto Camila!

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada pelo comentário Suéllem. Gostei do seu foco nas diferentes formas de escrita para cada veículo. Acho que há uma banalização de conteúdo quando é feita desta forma e as redes sociais ao invés de se tornarem um ambiente colaborativo entre marcas e pessoas, vira um repositório de propaganda. É claro que em um mundo ideal haveria esta colaboração linda e maravilhosa entre todos, mas sabemos que a moeda do ROI é mais forte. Provavelmente por isso, haja esse descuido por algumas empresas, mas quem estiver inovando e chamando a atenção será vencedor. Obrigada e volte sempre! =D

      Responder
  11. Fernando César

    Por que não? Porque você se torna chato!

    O leitor pode acabar te excluindo de um ou de todos os canais.

    E as considerações do post vale não só para grandes empresas, mas para os pequenos blogueiros também.

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada pelo comentário Fernando. Não quis dizer que “você se torna chato” no post para não ficar agressivo, mas já que você disse, considere um RT. ahaha. Bem-vindo!

      Responder
  12. Fernando César

    Por que não? Porque você se torna chato!

    O leitor pode acabar te excluindo de um ou de todos os canais.

    E as considerações do post vale não só para grandes empresas, mas para os pequenos blogueiros também.

    Responder
    • CamilaCamargo

      Obrigada pelo comentário Fernando. Não quis dizer que “você se torna chato” no post para não ficar agressivo, mas já que você disse, considere um RT. ahaha. Bem-vindo!

      Responder
  13. sofocles monteiro lisboa

    Camila, fenomenal sua “visão on line” para o mundo “off line”! Sou teu fã mesmo, como ja sabe disto vou parar por aqui… rsrsr

    A propósito, você está a inspirar minha monografia, saiba disto!

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Sófocles. Agradeço de coração seus elogios e que bom que o ajudo a se inspirar. Ainda tenho muito, mas muito o que aprender não apenas sobre Internet, mas em várias áreas. Agradeço muito suas palavras de incentivo e espero continuar a fazer isso. Parabéns pela monografia e quando ela estiver pronta, compartilhe com os leitores aqui do blog. Será um prazer. Um abração!

      Responder
  14. sofocles monteiro lisboa

    Camila, fenomenal sua “visão on line” para o mundo “off line”! Sou teu fã mesmo, como ja sabe disto vou parar por aqui… rsrsr

    A propósito, você está a inspirar minha monografia, saiba disto!

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Sófocles. Agradeço de coração seus elogios e que bom que o ajudo a se inspirar. Ainda tenho muito, mas muito o que aprender não apenas sobre Internet, mas em várias áreas. Agradeço muito suas palavras de incentivo e espero continuar a fazer isso. Parabéns pela monografia e quando ela estiver pronta, compartilhe com os leitores aqui do blog. Será um prazer. Um abração!

      Responder
  15. Fabio Lima

    Pessoal entendo a posição de todos e concordo com todos!
    Mas não me crucifiquem por isso, eu explico.
    Acredito que se você gerou conteúdo deve sim espalhar aos 4 ventos, pois ninguém é mesmo de fato uma máquina de gerar conteúdo, porém, estudos devem ser feitos e analisados para não só diversificar mas também medir que tipo de conteúdo agrada mais seu leitor na web social, exemplo:
    Se você tem um portal de notícias deve ter também várias seções tipo, Esportes, Tecnologia, Saúde… Então, porque não testa a publicação automática no Facebook da seção Saúde por 1 mês (ou semana, como quiser) enquanto no Twitter você publica a seção Tecnologia neste mesmo período e no LinkdIn a seção Esportes e no Orkut a Fofocas? E no período seguinte troca as seções!
    Além de não ser igual em todas as mídias ao mesmo tempo, vc vai conseguir medir que tipo de conteúdo é mais ou menos aceito em cada rede!
    Sei lá, é uma ideia, eu faço isso e também uso a técnica de publicar tudo em todos os lugares ao mesmo tempo e comparando os 2 casos (em portais diferentes, é claro) os números são interessantes…
    Camila, parabéns!
    Já virei seu fanboy também!

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Fábio, ninguém vai te crucificar por isso, muito pelo contrário. Sua estratégia é super interessante e o fato de testar tudo é uma excelente forma de saber o que é bom para o seu caso. Você está corretíssimo nisso. Esta foi a minha opinião sobre esta prática que eu acho chata e pouco estratégica. Metaforicamente, é o mesmo que juntar em uma sala crianças, mulheres de 70 anos, adolescentes de 15 anos e adultos da classe A de 35 anos e falar sobre a importância de segmentar a comunicação. Para alguns pode ser que seja interessante, para outros não. Mas continue com sua estratégia e, quem sabe em breve, eu esteja sendo crucificada por ter errado em minha opinião. ahahahaa

      Obrigada por participar do blog e enriquecer o conteúdo do post com sua experiência. Muito bacana isso da sua parte. Volte mais vezes!

      Responder
  16. Fabio Lima

    Pessoal entendo a posição de todos e concordo com todos!
    Mas não me crucifiquem por isso, eu explico.
    Acredito que se você gerou conteúdo deve sim espalhar aos 4 ventos, pois ninguém é mesmo de fato uma máquina de gerar conteúdo, porém, estudos devem ser feitos e analisados para não só diversificar mas também medir que tipo de conteúdo agrada mais seu leitor na web social, exemplo:
    Se você tem um portal de notícias deve ter também várias seções tipo, Esportes, Tecnologia, Saúde… Então, porque não testa a publicação automática no Facebook da seção Saúde por 1 mês (ou semana, como quiser) enquanto no Twitter você publica a seção Tecnologia neste mesmo período e no LinkdIn a seção Esportes e no Orkut a Fofocas? E no período seguinte troca as seções!
    Além de não ser igual em todas as mídias ao mesmo tempo, vc vai conseguir medir que tipo de conteúdo é mais ou menos aceito em cada rede!
    Sei lá, é uma ideia, eu faço isso e também uso a técnica de publicar tudo em todos os lugares ao mesmo tempo e comparando os 2 casos (em portais diferentes, é claro) os números são interessantes…
    Camila, parabéns!
    Já virei seu fanboy também!

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Fábio, ninguém vai te crucificar por isso, muito pelo contrário. Sua estratégia é super interessante e o fato de testar tudo é uma excelente forma de saber o que é bom para o seu caso. Você está corretíssimo nisso. Esta foi a minha opinião sobre esta prática que eu acho chata e pouco estratégica. Metaforicamente, é o mesmo que juntar em uma sala crianças, mulheres de 70 anos, adolescentes de 15 anos e adultos da classe A de 35 anos e falar sobre a importância de segmentar a comunicação. Para alguns pode ser que seja interessante, para outros não. Mas continue com sua estratégia e, quem sabe em breve, eu esteja sendo crucificada por ter errado em minha opinião. ahahahaa

      Obrigada por participar do blog e enriquecer o conteúdo do post com sua experiência. Muito bacana isso da sua parte. Volte mais vezes!

      Responder
  17. @irisporto

    Oi, Camila. A julgar pela dificuldade de encontrar opiniões contrárias à integração das ferramentas sociais, acho que você é uma voz na multidão. Eu encontrei o teu blog depois que li o seguinte texto e fiquei curiosa pra saber se mais alguém discorda da integração: http://www.tudosobrefacebook.com.br/index.php/2011/09/usar-aplicativos-para-postar-no-facebook-e-uma-boa-ideia/
    Minha opinião é que cada ferramenta tem sua especificidade. No twitter, 140 caracteres. No Facebook, imagens. Eu integro as duas redes convidando os tuiteiros a curtirem um link no Facebook: um álbum legal, por exemplo, um infográfico, um vídeo…
    Agora… pense numa coisa chata é ver a minha “timeline” no Facebook cheia de tweets… #nãocurto

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Iris, obviamente concordo com você a julgar pela minha opinião no post.

      Mas o texto que você citou aborda outra forma de atualizar o Facebook. São aplicativos para agendamento de posts, não necessariamente a replicação do conteúdo do Twitter no Facebook.

      Abraços

      Responder
  18. @irisporto

    Oi, Camila. A julgar pela dificuldade de encontrar opiniões contrárias à integração das ferramentas sociais, acho que você é uma voz na multidão. Eu encontrei o teu blog depois que li o seguinte texto e fiquei curiosa pra saber se mais alguém discorda da integração: http://www.tudosobrefacebook.com.br/index.php/2011/09/usar-aplicativos-para-postar-no-facebook-e-uma-boa-ideia/
    Minha opinião é que cada ferramenta tem sua especificidade. No twitter, 140 caracteres. No Facebook, imagens. Eu integro as duas redes convidando os tuiteiros a curtirem um link no Facebook: um álbum legal, por exemplo, um infográfico, um vídeo…
    Agora… pense numa coisa chata é ver a minha “timeline” no Facebook cheia de tweets… #nãocurto

    Responder
    • Camila Camargo

      Oi Iris, obviamente concordo com você a julgar pela minha opinião no post.

      Mas o texto que você citou aborda outra forma de atualizar o Facebook. São aplicativos para agendamento de posts, não necessariamente a replicação do conteúdo do Twitter no Facebook.

      Abraços

      Responder
    • Glaucia Périco

      obrigada, Wilson
      Um abraço, #EquipeCP

      Responder

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Pin It on Pinterest