O que é SKU e como usar no seu negócio?

por | mar 14, 2022 | Compras | 0 Comentários


Você quer aprender a deixar o seu estoque mais organizado e manter um maior controle? Caso a resposta seja “Sim”, então o Stock Keeping Unit – SKU pode te ajudar a alcançar esse objetivo, já que ele é um código de identificação focado na organização de estoque do seu negócio.

O SKU costuma ser muito utilizado em lojas online nas plataformas de e-commerce, como uma forma de melhorar ainda mais a gestão de armazenamento dos produtos em estoque. Neste post, trouxemos tudo que você precisa saber sobre o SKU, inclusive uma explicação detalhada do que é, os benefícios, a diferença para o código de barras, como ele pode ser usado e as melhores dicas para você criar um SKU e organizar a sua loja virtual.  

Saiba Mais: O que é telemetria? Saiba tudo aqui

O que é o Stock Keeping Unit – SKU do produto?

sku

Imagem: Mecalux Soluções de Armazenagem

O Stock Keeping Unit – SKU significa “Unidade de Manutenção de Estoque”, quando traduzimos para o português. Podemos resumir o SKU como o código de identificação único que um produto recebe para manter a organização do estoque. Assim, é possível classificar cada um dos produtos levando em conta todas as suas características, como modelo, fabricante, tamanho e cor. 


O SKU de cada mercadoria será formado por uma combinação sequencial de números e letras que representam as características que citamos acima. Sempre que houver uma variação de qualquer uma das especificações do produto, um novo código precisa ser gerado. Ou seja, se você vende calças de diversas cores e tamanhos, então cada cor e tamanho deverá ter o seu próprio SKU.

Saiba Mais: O que é moodboard e como usar nos seus projetos

Como o e-commerce utiliza o SKU?

Os SKU costumam ser mais utilizados nas lojas virtuais que vendem uma grande quantidade de produtos diferentes. Normalmente, essas lojas de e-commerce passam por uma grande dificuldade na hora de organizar seus estoques, mas essa é uma forma de otimização. 

No ecommerce, é preciso ter uma atenção especial com os produtos, pois pode acontecer da loja virtual anunciar o produto como disponível, alguém comprar online e na hora de preparar a entrega perceber que não tem estoque, além de prejudicar todo o prazo de entrega.

Além da facilidade de organização do estoque, o SKU também serve para agilizar o fluxo dos pedidos recebidos pela loja. Isso acaba melhorando o prazo de entrega e diminui as chances do produto ser entregue errado. Um estoque organizado corretamente não facilita apenas a localização do mesmo, mas também todos os outros aspectos de uma loja online e física.


Os marketplaces também podem utilizar o SKU para benefício próprio, já que todo o gerenciamento de uma operação pode ser melhorado com ele. Não é de estranhar ao encontrar plataformas de marketplaces que já anunciam os seus produtos utilizando os códigos SKU, que já estão cadastrados no sistema de vendas.

Assim, acaba sendo uma vantagem também para o cliente, que pode conferir todas as informações referentes àquele produto.

Saiba Mais: O que é CBO: tudo sobre a Classificação Brasileira de Ocupações

Quais os principais benefícios que o SKU oferece?

Agora que você conhece um pouco mais o SKU, separamos as principais vantagens que ele oferece para que você possa se familiarizar mais:

  • Um controle de estoque melhor: todo o movimento das mercadorias, seja de entrada ou saída, poderá ser acompanhado mais detalhadamente e de perto. Com isso, será mais fácil para você organizar as estratégias de venda e reposição do estoque; 
  • Maior organização dos seus produtos: o SKU permite ao gestor organizar e classificar todos os seus produtos de acordo com as especificações de cada um. Assim, fica mais fácil saber onde cada produto está e a quantidade de cada um;
  • Mais facilidade de comunicação: falar sobre um produto é muito mais fácil quando você sabe o código correspondente a ele, do que tentar descrever cada um. O código torna tudo mais lógico e melhora a identificação;
  • Os produtos são localizados mais facilmente: o SKU aumenta ainda mais a agilidade e a facilidade de localizar um produto. Com isso, você poderá enviar para entrega ou até responder às dúvidas dos clientes com maior velocidade;
  • Haverá um aumento considerável na produtividade: com a maior facilidade de localização e movimentação das mercadorias, será possível economizar tempo em cada venda e envio do produto. Assim, você poderá realizar mais vendas em uma menor quantidade de tempo e evitar possíveis erros.

Saiba Mais: Kick Off: o que é e 4 dicas para uma reunião de sucesso


O que difere o código de barras do SKU?

sku

Imagem: REsight

É comum surgir a dúvida de qual é a diferença entre o SKU e o código de barras de um produto, mas eles são diferentes e é importante saber diferenciar os dois, especialmente como gestor de uma loja. 

Os SKU podem variar para cada empresa, já que ele é criado pelos próprios lojistas para organizar e gerir seus estoques, sendo interpretados de maneiras únicas e lógicas pelas pessoas. Já o código de barras precisa de um sistema para ser gerado, normalmente feito pelo fabricante.

Além disso, ele precisa de um leitor óptico para ser lido. Podem existir vários tipos de código de barras, o mais comum é o European Article Number – EAN, utilizado internacionalmente e de forma fixa nos produtos.

Saiba Mais: O que é Datalake? Saiba tudo aqui


Como você pode criar um código SKU?

sku

Imagem: REsight

Para que você possa criar código SKU da melhor forma possível, separamos as melhores práticas que você pode seguir:

1. Utilize apenas as informações essenciais

Você precisa manter o seu SKU o mais simples possível. Para isso, procure sempre criar códigos curtos e com informações mais completas, que contem somente com as principais características para a identificação do produto. Algumas das principais especificações que você pode usar são:

  • Fabricante da mercadoria;
  • Tamanho;
  • Cor;
  • Material;
  • Nome do produto.

As informações irão variar de acordo com o tipo de mercadoria e suas variações de modelos, também é preciso incluir as informações das características que diferenciam os modelos. 

2. Siga uma sequência lógica no SKU

Toda a equipe deve conseguir compreender o código SKU dos produtos. Assim, ele precisa seguir uma sequência lógica e que indique corretamente todas as principais características que já citamos. Uma forma de fazer isso é sempre estabelecer um padrão para o código SKU na empresa.


Dessa forma, será possível criar e interpretar os códigos de forma mais intuitiva e conhecer os produtos mais facilmente.

3. Tenha um código para cada produto

Uma dica valiosa é: não tenha preguiça de criar os códigos, mesmo que demore, desenvolve um código para cada um dos produtos e suas variações. Por exemplo, se você vende canecas que possuem diferentes tamanhos e artes, crie um SKU para cada um dos tamanhos e para cada uma das artes. 

Vamos levar em conta uma caneca que cabe 1 litro de conteúdo líquido e tenha uma arte de um desenho de carro correspondente ao modelo A4, sendo fabricado pela empresa X e da cor preta. O exemplo de código SKU que você pode usar é: CAN – X – A4 – P – 1L.

Antes de começar a criar os seus códigos SKUs para a sua empresa, desenvolva um planejamento, sente e pense em um padrão para os códigos. Veja todos os produtos e suas variações que você possui em estoque com antecedência, converse com seus funcionários e equipe, somente depois vá para a fase de criação do SKU.

Saiba Mais: Sistema BPMS: O que é e quais suas vantagens?



Entidades: Amazon

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.