O que é naming? O que é e como usar nos seus projetos

por | abr 11, 2022 | Empreendedorismo | 0 Comentários


Toda marca, empresa, loja ou negócio precisa ter um título adequado e que faça jus, é neste ponto que o naming entra. Com o nome certo, seus clientes poderão fazer a ligação dos produtos e qualidade diretamente com o nome que você escolheu, como uma forma de diferenciar o seu negócio do concorrente. Essa parte do naming acaba sendo um dos principais objetivos de uma estratégia de marketing.

É importante levar em conta seus objetivos, experiências e outros atributos na hora de escolher o melhor nome para a sua marca. O naming irá ser responsável por representar a sua identidade e autenticidade verbal com o público. Assim, para ajudar das melhores maneiras possíveis, neste post vamos falar tudo que você precisa saber sobre o naming. 

Saiba mais: O que é e como montar um Press Kit?

O que é o naming?

naming

Imagem: Agência Brado

Para começar, vamos explicar o que é o naming para que você não tenha dúvidas na hora de organizar a sua estratégia de marketing. De forma literal, o naming pode ser traduzido para o português como “nomear”. Do ponto de vista da comunicação, ele se refere a um conjunto de técnicas que são usadas para criar nomes de empresas, produtos, serviços ou outros projetos mais gerais. O principal objetivo é diferenciar tudo do concorrente e criar algo único.


Ao criar o seu naming, você precisa prever onde a marca será implementada, dessa forma levando em conta todos os pontos para criar o melhor nome possível. Ou seja, informações como o setor a que ela pertence, persona e público-alvo são essenciais na hora do naming. Tudo junto deve gerar um nome para a sua marca que traga valores positivos e informativos a respeito. 

Saiba mais: O que é SLA? Conheça o significado e como funciona

Qual é a importância do naming?

O seu trabalho de gestão de marca pode ser bastante facilitado com as diferentes estratégias que o naming usa. O objetivo é sempre o mesmo, fazer a marca ser lembrada e reconhecida por seus consumidores. Entre as principais estratégias do naming, podemos citar as seguintes:

  • análise e identificação da persona e do público-alvo da sua marca;
  • fatores externos e internos da sua marca vão ser analisados;
  • a cota que você deseja obter no mercado será identificada com as estratégias de naming.

Essas estratégias reduzem a margem de erro da sua marca e do seu projeto, ainda permitindo que os consumidores diferenciam a sua marca da concorrência, criando assim algo original.

Saiba mais: O que é Cluster e como aplicar no dia a dia?


Quais são os tipos de naming?

naming

Imagem: Saber5 Publicidade

Ao contrário do que parece, criar um naming não é apenas algo simples e direto, já que existem diversos tipos de naming que você pode se aprofundar e escolher o melhor para a sua marca, confira abaixo os principais:

1- Descritivo

O primeiro tipo de naming que vamos falar é o descritivo que, como o próprio nome sugere, vai indicar o tipo de serviço, produto ou atividade que a sua marca faz. Isso faz com que o consumidor faça uma associação rápida entre atividade e nome.

2- Experiência

Você pode usar a sua experiência, ou a experiência que você quer proporcionar, como base para escolher o melhor nome para a sua marca. Neste caso, iremos levar em conta as emoções e expectativas que você quer proporcionar para o seu cliente. Isso pode fazer com que o cliente enxergue o valor da sua marca, que você pode reforçar com a identidade visual que criar para a mesma.

3- Inventados

Os nomes inventados não costumam ter ligação com nenhuma experiência anterior, mas podem ser bem valiosos dependendo da forma que você usa. Esses são nomes únicos, que se destacam e podem ganhar cada vez mais força entre os consumidores. A melhor parte é que o naming terá uma liberdade criativa, podendo inovar.


4- Toponímicos

Esta é uma categoria onde o nome da marca fará uma referência direta ao local de origem do projeto, empresa ou produto que você está desenvolvendo o naming. Esta é uma categoria utilizada bastante por veículos de comunicação, como jornais.

5- Patronímicos

Diferente da opção acima, a categoria de patronímicos vai fazer referência ao nome de uma pessoa e não há um local. Pode ser o criador da marca, o CEO, alguém que serviu de inspiração ou outros.

6- Composto

Como o próprio nome já explica, a categoria da naming composto irá fazer a junção de duas ou mais palavras para criar o nome da marca.

7- Abreviado

Essa também é uma categoria da naming bem autoexplicativa, se você já tem uma ideia de nome mas ela é grande, pode abreviar. Outra opção é ter um termo, frase ou algo do tipo que cabe perfeitamente para a sua marca, mas não serve como nome. A solução é simples, basta abreviar até resultar em uma palavra que serve como nome.

8- Sugestivo

A categoria de sugestivos irá criar nomes da marca que fazem referência ou remetem a algo, fazendo com que o consumidor ligue a sua marca a uma sensação de prazer e qualidade.


9- Siglas

Por último, mas não menos importante, temos a categoria de naming siglas, sendo bastante utilizado no mercado, podendo até mesmo ser considerado como um tipo de abreviação. Você pode pegar as primeiras letras dos termos da marca, ou do conteúdo da mesma, e fazer um processo de juntar para criar um bom nome, um exemplo claro é uma empresa como o SBT, uma marca que abrevia o termo “Sistema Brasileiro de Televisão”.

Saiba mais: O que é e como montar um dashboard?

Quais passos principais você deve seguir para criar o nome da sua empresa com naming?

Para usar o naming corretamente e escolher o melhor nome para a sua marca, você pode seguir alguns passos básicos e principais, confira a seguir detalhadamente. 

1- Capacidade de causar impacto

O nome da sua marca precisa ser algo diferente e chamativo, algo particular que vai ser diferente da sua concorrência. A nossa principal dica é fugir de nomes semelhantes, evitando assim uma confusão por parte do consumidor. Ou seja, procure ser completamente original, mesmo que você use outros nomes como inspiração para seu naming, procure se distanciar o máximo possível do original.

2- Concisão

Procure expressar a ideia principal da sua marca, o nome precisa resumir a sua marca, serviços e produtos. Seja direto, sucinto e conciso, ou seja, escolha um nome curto e que fique na cabeça do possível cliente, alguns ótimos exemplos são: Nike, Adidas, Instagram, Twitter e Facebook.


3- Facilidade na pronúncia e na escrita

Antes de criar o nome, você precisa estar informado e ter estudado detalhadamente o seu público-alvo, já que a ação do naming estará direcionada a eles, então pense como seu cliente pensaria para escolher o melhor nome. Isso aumenta as chances de criar o melhor nome e aumenta a identificação que o público terá com a sua marca.

4- Agradabilidade do som

O seu nome precisa ser algo que soe agradável, levando em conta até mesmo as possíveis publicidades e peças de marketing que vocês possam fazer no futuro. Leve em conta a audição e como o nome vai soar falado em voz alta.

5- Transmissão da mensagem

Nem sempre é possível, mas procure definir o nome que possa transmitir a mensagem da sua marca, resumir seus serviços, produtos e objetivos. Porém, não entregue tudo, procure usar o nome somente como uma introdução e deixe algumas surpresas para quando o cliente o procurar.

6- Fácil memorização

Se você seguir os passos citados acima, consequentemente, você também terá um nome da marca que é fácil de ser memorizado. Com um nome de fácil memorização, os clientes terão facilidade em ligar produto e qualidade a sua marca.

7- Inovação

Procure fugir do tradicional, ao inovar você poderá chamar mais atenção e atrair seu consumidor, alcançando seu objetivo mais facilmente. Sempre tenha uma pesquisa de campo atualizada, fique por dentro dos nomes das empresas ou projetos concorrentes e das novas que estão surgindo, dessa forma você aprende o enfoque estão seguindo.


8- Possibilidade de uso de acrônimos

Para os que não conhecem, os acrônimos nada mais são do que as iniciais de algumas palavras, formando assim uma nova. Se você conseguir usar um, será uma forma de passar o resumo da sua marca e ainda uma ideia mais completa para o cliente.

9- Referência de outras línguas

Diversos projetos, negócios e empresas costumam utilizar outras línguas como referência para o naming. Uma vantagem que isso traz é a maior variedade de palavras que você pode usar. Um exemplo bastante popular que utilizou essa técnica é a marca “Reebok”. Além disso, essa é uma forma bem criativa de chamar a atenção do seu cliente e se diferenciar dos concorrentes que não utilizam essa técnicas.

Saiba mais: O que é telemetria? Saiba tudo aqui


Entidades: Google

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.