O que é moodboard e como usar nos seus projetos

por | fev 4, 2022 | Notícias | 0 Comentários


Se você tem dificuldades em desenvolver suas ideias e conceitos e colocar em prática da melhor forma possível, o recurso de criar um moodboard pode ser a solução perfeita para o seu problema. Mas afinal de contas, o que é um moodboard e como você pode utilizá-lo nos seus projetos?

Essa é uma ferramenta bastante utilizada em áreas como arquitetura e moda e é perfeita para definir a essencial que guiará qualquer negócio, trabalho ou os mais variados projetos de marketing.

Neste post, vamos falar sobre o que é um moodboard, os benefícios de utilizar a ferramenta, como criar o seu moodboard e alguns exemplos que você pode usar para se inspirar.

Saiba Mais: Kick Off: o que é e 4 dicas para uma reunião de sucesso

O que é um moodboard?

Ao traduzir a palavra moodboard de forma literal para o português, vamos obter “painel de humor”, e realmente não há uma definição melhor para essa ferramenta.


Basicamente, um moodboard é quase todo composto por elementos visuais, como vetores, imagens, vídeos, ilustrações e outros recursos parecidos que você pode escolher usar.

Esses recursos visuais irão traduzir, ao menos na ferramenta, a essência principal da marca, projeto, produto, empresa e entre outros que você esteja trabalhando. Além das já citadas áreas de arquitetura e moda, o moodboard também é bastante usado por profissionais de publicidade e design gráfico.

Existem várias maneiras diferentes para a criação de um moodboard. As que costumam ser mais utilizadas pelos profissionais são:

  • Através do papel ou parede: você pode imprimir todos os recursos desejados e os organizar em uma parede ou folha a parte, facilitando a visualização;
  • Programas de edição, como o Photoshop: ao criar o seu moodboard em um programa de edição, você também possui maior facilidade na hora de alterar quando for necessário, além de economizar espaço;
  • Aplicativos ou redes sociais: você também pode usar redes sociais como o Pinterest para criar o seu moodboard, ou até aplicativos como Canva.

Saiba Mais: O que é OnlyFans e como funciona esta rede social?

Para que serve um moodboard?

O moodboard irá definir o estilo que você irá seguir em praticamente qualquer projeto que trabalhe. Ou seja, a partir do moodboard, todo o resto do projeto ganhará forma.


Essa é a ferramenta que irá transformar o seu projeto em algo completamente singular. Ao contrário do que muita gente possa pensar, o senso de “estilo” não está presente apenas na moda ou na arquitetura, mas sim em qualquer coisa do mundo e em sua essência, literalmente.

A partir do moodboard, você irá entender as melhores cores, tipográficas, móveis, roupas, direcionamento visual, estilo, posicionamento dos objetos e várias outras coisas que você poderá usar nos projetos na hora de colocar em prática.

Se você está montando uma coleção de roupas, um apartamento, um escritório, uma casa, um quartinho para o seu pet ou qualquer outra coisa, o conceito de estilo estará presente, onde tudo deverá ser guiado pelo moodboard que você desenvolver.

Saiba Mais: O que é Datalake? Saiba tudo aqui

Quais os benefícios que surgem ao usar um moodboard?

Entre as maiores dificuldades na hora de desenvolver algum projeto, estão as ideias conflitantes, ruídos de comunicação, dificuldade de entender de forma visual o que está sendo proposto e a falta de organização.


O moodboard permite que você coloque tudo isso no papel/tela e elimine praticamente todos esses problemas. Além disso, toda a equipe consegue dar suas opiniões e trabalhar junto para acrescentar, retirar ou alterar o que for preciso.

Tudo isso permite que o resultado final aproximado seja visualizado de forma bem previsível e palpável. Dessa forma, o moodboard acaba excluindo aquelas ideias que podem causar problemas no futuro e abre espaço para acrescentar as famosas ideias de ouro no projeto, sem perder nenhuma oportunidade.

Com isso, haverá um ganho na produtividade, economia de tempo e dinheiro e maior satisfação no resultado final.

Saiba Mais: O que é mala direta? Como fazer no Word e muito mais

Como criar um moodboard?

Agora que você entende melhor o que é o moodboard, está na hora de aprender a criar o seu próprio. Vamos explicar como você pode criar a sua própria ferramenta para facilitar nos seus projetos. 


1. Escolha o design que deseja

Você terá uma grande variedade de design que poderá escolher para a criação do seu moodboard. Mas antes de definir, você precisa levar em conta qual será o seu público-alvo e qual o melhor design para agradá-los.

Um exemplo que podemos dar para um moodboard é para uma campanha e os diferentes estilos de design que você possui para isso são:

  • Modelo clássico: este tipo de design se mantém basicamente todo preso às cores da marca da campanha, sem muitos aspectos que podem ser considerados inovadores;
  • Modernismo e minimalismo: este tipo de design faz uso de cores sóbrias e traços rápido, deixando seu moodboard mais atrativo;
  • Estilo “varejão”: com esse estilo de moodboard, serão usadas letras em caixa alta, cores quentes para atrair o público e vetores e elementos que possam passar a ideia de urgências e explosão.

 A identidade visual do projeto e seus elementos estão diretamente ligados ao estilo do moodboard. Caso você não tenha experiência com a criação dessa ferramenta, a nossa dica é estar sempre com livros de design gráfico ao lado para entender os conceitos e as melhores formas de combinar os elementos e criar o seu moodboard.

Os seus produtos e elementos visuais devem sempre chegar ao público do moodboard e a melhor forma de fazer isso é através dos elementos visuais e a identidade visual do projeto, seja empresa, marca ou outros. Assim, o público-alvo do moodboard conhecerá as essências de forma fácil.

2. Faça a escolha das paletas de cores

A paleta de cores é um dos pontos mais importantes na hora de criar o seu moodboard. A melhor parte é que você poderá criar a sua paleta com diferentes tons da mesma cor ou com diversas combinações de cores diferentes. Porém, você precisa ter cuidado para manter a paleta de cores interligada com o restante de seu projeto.


Neste momento, você deve sempre revisitar a identidade visual e estratégias feitas anteriormente para poder definir a paleta de cores da melhor forma possível. Isso porque é provável que a paleta já esteja definida, necessitando apenas selecionar algumas cores ou tons secundários para aprimorar e/ou dar continuidade a identidade visual, depois você só precisa aplicar no moodboard. 

Saiba Mais: Sistema BPMS: O que é e quais suas vantagens?

3. Trabalhe as texturas

Como dito antes, as imagens são os principais elementos de um moodboard, porém não são os únicos. Você pode caprichar no seu projeto e aprofundar suas ideias com outros elementos, como por exemplo, trabalhando bem as texturas.

Vamos usar como exemplo o moodboard para a construção de uma casa que normalmente exigem dois tipos de camadas: as mais suaves, como mármore; e as com mais “força”, como camadas que lembram a textura de um tijolo. A diferença é que você poderá realizar adaptações de textura para qualquer projeto, sejam relacionados a moda, objetos e etc, não apenas texturas em projetos de arquitetura e decoração.

Alguns exemplos de textura para quem trabalha com moda são o tipo de tecido, por exemplo: seda, veludo ou renda. Mas você irá definir isso de acordo com o painel semântico e o perfil do cliente, além da mensagem que deseja transmitir e a essência do projeto.


4. Escolha a melhor tipografia

O texto faz parte dos elementos visuais que compõem o moodboard e a identidade visual de qualquer projeto. Muitos acreditam que esse é um dos elementos não essenciais, mas na verdade é bem o contrário disso, sendo extremamente essencial em qualquer projeto, dependendo da forma que utiliza.

Sempre que você for escrever os textos de seus projetos, é preciso entender como as palavras serão distribuídas visualmente, de uma forma que encaixe perfeitamente com todos os outros elementos visuais anteriores.

Assim, a tipografia precisa ser escolhida a dedo, pois se você escolher errado, poderá acabar com toda a harmonia do projeto.

Saiba Mais: O que é metaverso? Saiba o que pode ser o futuro da internet

5. Tente usar recursos além da imagem

Os moodboards não se limitam apenas a imagens, cores e textos. Você pode procurar inovar e usar outros tipos de elementos.


Se você está criando o seu projeto digitalmente, então os vídeos definitivamente podem entrar no moodboard. Os conteúdos com movimentos ajudam bastante na hora de incentivar a criatividade e definir com maior qualidade a personalidade do seu projeto.

Você possui diversas formas de como usar o vídeo a seu favor, você pode criar o material do zero em aplicativos e programas de vídeos para desenvolver o seu moodboard, ou usar vídeos já prontos de outros projetos já feitos e que sirvam de inspiração para o seu. Mas lembre-se, se for copiar algo, ofereça os devidos créditos. 

6. Não se apegue ao moodboard

Quando você criar o seu moodboard, ele não será um trabalho fixo, mas sim uma ferramenta que você usará de base para o seu projeto.

Ao longo do trabalho, você poderá realizar alterações e edições no moodboard, afinal, todo projeto conta com imprevistos e surgimento de novas ideias que podem ser aplicadas. Assim, não tenha medo de desapegar, afinal, você precisa sempre manter o projeto atualizado.

Saiba Mais: Upcycling: O que é e como usar para ser mais sustentável


7. Tenha referências visuais

Também é indicado que você tenha referências de outros modelos de moodboards de projetos semelhantes ao que você está desenvolvendo. Por mais que você não vá copiar e colar as ideias utilizadas em outros projetos, pode realizar adaptações. Além disso, essas referências são uma ótima maneira de estimular a sua imaginação e criatividade para bolar novas ideias para seu projeto atual.

Algumas referências que você pode ter são paletas de cores que possam combinar, modelos de tipográfica, tipos de textura, tipos de tecido, objetos decorativos, modelos de  móveis, linhas e etc. As referências irão variar de acordo com modelo de projeto, seja para moda, arquitetura ou outros, mas é sempre bom ter algumas.

8. Revise com cuidado

Sempre revise o seu moodboard após terminar de montar. E a melhor hora para revisar é após “descansar” mais. Se você o montou em um dia, deixe para revisar no dia seguinte, pois assim as ideias na cabeça se acalmam e você poderá analisar tudo com maior tranquilidade e imparcialidade. 

Além disso, seu cliente precisa de um tempo para analisar o moodboard e assimilar as ideias, e após isso ele pode surgir com novas ideias que você já pode adaptar enquanto cuida da revisão.

A revisão do moodboard acaba sendo um dos principais passos para dar continuidade ao projeto, pois você pode corrigir os erros que possam ter passado despercebidos e que seriam trágicos para o projeto no futuro.


Saiba Mais: O que é Low Cost? Vale a pena viajar assim?

Moodboards em movimentos

Acima, citamos que você também pode acrescentar vídeos nos seus moodboards, mas nada te impede de ir além disso. As atuais ferramentas de edição, como o photoshop e outras para edição de vídeos, permitem que você crie todo o moodboard em movimentos, e não apenas alguns elementos. 

Você pode ter uma maior dificuldade na hora de atualizar os elementos e realizar edições conforme o projeto avança, mas o resultado final será muito mais preciso e o material em movimento incentivará muito mais a imaginação para aprimorar o moodboard.

Assim, os pontos positivos desse tipo de projeto poderá compensar o trabalho a mais que você terá.

Saiba Mais: Offshore o que é e como funciona?


Mood board examples

Agora que você já sabe o que é moodboard, como ele pode ser usado e como criar o seu.

Separamos alguns exemplos que podem servir de inspiração. A maioria das imagens de exemplos abaixo foram retiradas do Pinterest.

moodboard

Imagem: Medium

moodboard

Imagem: Bianca Salvador

moodboard

Imagem: Pinterest


moodboard

Imagem: Pinterest

moodboard

Imagem: Pinterest

Saiba Mais: O que é lixo eletrônico e como descartar corretamente?

moodboard

Imagem: Pinterest

moodboard

Imagem: Pinterest


moodboard

Imagem: Pinterest

moodboard

Imagem: Pinterest

Saiba Mais: O que é um template? Descubra como usar no dia a dia


Entidades: Pinterest

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.