O que é I-doser? É real ou boato?

por | abr 22, 2022 | Notícias | 0 Comentários


Existe um boato sobre a chamada I-doser ser na verdade uma droga que vai viciar os jovens e que funciona com fone de ouvido com transmissões do YouTube. Mas será mesmo que isso é verdade? Neste post, vamos esclarecer as principais dúvidas e explicar o que é realmente o I-doser, abordando também a possibilidade dela ser ou não ser uma droga viciante. 

Podemos afirmar que a sociedade não seria o que é hoje sem o uso da internet e da tecnologia que está evoluindo cada vez mais. Podemos ver isso na maioria das situações de trabalho e do dia a dia que são resolvidas com alguns cliques através do computador ou celular.

Saiba Mais: O que é naming? O que é e como usar nos seus projetos

Assim como praticamente tudo, a internet e a tecnologia possuem o seu lado negativo e diversas construções que surgem como derivados delas podem ser bastante prejudiciais na vida real. Um grande exemplo que está cada vez mais em alta são as fake news que dominam as redes sociais, especialmente.

Mas você pode está se perguntando: O que tudo isso tem a ver com o I-doser? Bem, também utilizando o avanço da tecnologia e a internet como ponto de partida, uma droga virtual chamada I-doser pode ter surgido e está sendo vendida e distribuída por canais no YouTube.


Segundo as informações que estão rodando a internet, o efeito da I-doser seria bastante semelhante ao de drogas como a cocaína e o usuário poderia até mesmo se tornar dependente e ter overdose do produto. As informações dizem que ela funciona somente com os fones de ouvido e está se tornando bastante popular entre os jovens. Mas a I-doser é realmente real ou se destaca apenas como um boato?

Saiba Mais: O que é e como montar um Press Kit?

A I-doser é perigoso e pode viciar os usuários?

As informações e a maior viralização da I-doser surgiram nas redes sociais, mais especificamente no Twitter, deixando diversos usuários, jovens, adolescentes e adultos, intrigados a respeito. Mas não se preocupe: podemos tranquilizar os usuários, já que essas histórias a respeito do I-doser são fake news, ou seja, notícias falsas. 

Se você pesquisar com um pouco mais de calma pela internet, verá que não existe nenhuma fonte confiável que confirme essas afirmações do I-doser ser uma droga. Da mesma forma, também não temos nenhuma prova concreta sobre isso. 

Ao ler a história, já vemos que existem diversos pontos que são característicos das famosas fake news, o que já é de deixar qualquer um desconfiado. As informações sobre o I-doser ser uma droga são extremamente vagas e sem detalhes. 


Além disso, todas as citações a respeito nas redes sociais apresentam erros de português, tons alarmistas e fontes nada confiáveis. Você pode conferir todos esses pontos ao procurar por “I-Doser” na busca do Twitter.

Saiba Mais: O que é SLA? Conheça o significado e como funciona

Existem 3 versões de alertas sobre o I-doser que se destacaram na internet e são as mais utilizadas para espalhar as fake news. São elas:

Versão 1: “ATENÇÃO Se seu filho estiver no quarto escuro c/ fone “ouvindo música” CUIDADO! quem distribuí a nova droga sonora sabe quais frequências do cérebro são afetadas qd uma pessoa usa um entorpecente, a nova droga tem uma plataforma i-doser, comum na deepweb, agora está no YT”.

Versão 2: “I-DOSER A DROGA VIRTUAL POR FREQUÊNCIA ELETROMAGNÉTICA Ondas binaurais, que prometem uma mudança na freqüência cerebral das pessoas, gerando determinadas sensações”.


Versão 3: “São ondas binaurais, não são bioneurais, são binaurais, onde? Por isso que só funcionam com fones de ouvido. A frequência do ouvido esquerdo é um pouquinho diferente do direito. Automaticamente, ele ativa áreas do cérebro que a cocaína ativaria. A pessoa fica totalmente drogada como se estivesse consumindo cocaína. Igualzinho! Como toda e qualquer droga, você consome a primeira vez, depois conforme você for consumindo, o efeito vai diminuindo. E no final, você acaba comprando outras doses, não é isso? O I-doser é a mesma coisa. Você baixa e vai ouvindo, ouvindo, ouvindo e vai diminuindo. E você vai lá e compra outra dose, compra outra dose, compra outra dose. Ok. Danos físicos que produziria a cocaína, não. Porque a cocaína não só danifica aqui o nariz, outras coisas mais, mas os danos psicológicos. O I-doser produz os mesmos problemas psicológicos do que qualquer outra droga. […].

De acordo com informações obtidas pelo Portal Boatos, podemos afirmar que o I-doser realmente existe, mas não como uma droga virtual. Este é um programa de computador que busca intervir nas ondas cerebrais dos usuários utilizando ondas sonoras específicas. 

Saiba Mais: O que é Cluster e como aplicar no dia a dia?

Os seus efeitos não causam vício e nem overdose como as drogas LSD, cocaína e outras fazem e têm sido comparadas com o I-doser. O objetivo desse programa de computador é simular os efeitos que essas drogas e outras sensações causam, mas sem causar nenhum mal.

Nick Ashton, um especialistas em Psicologia de áudio e músicas foi o responsável por desenvolver o I-doser e o lançar em 2005. Ashton já explicou que o programa utiliza as técnicas de ondas binaurais bastante antiga e já abordada anteriormente por Heinrich Dove, um físico alemão em 1839.


Esta técnica não se enquadra e nem é considerada um conhecimento científico, embora seja bastante conhecida na área da medicina e da física. Isso acontece pois todos os estudos que eram sobre as técnicas de ondas binaurais terminaram com resultados inconclusivos. Existem até mesmo profissionais que acreditam que o I-doser não causam os efeitos das drogas citadas acima, mas esse é sim um efeito placebo, ou seja, causado pela sugestão de que isso acontece.

Saiba Mais: O que é e como montar um dashboard?

Podemos ver um exemplo do efeito placebo com o estudo da Dr. Helane Wahbeh, em 2010, nos Estados Unidos. Ela realizou testes com o I-doser em quatro pessoas diferentes e em nenhuma delas o programa conseguiu realizar alterações nas ondas cerebrais das pessoas que participaram dos experimentos.

Também no mesmo ano, o Dr. Brian Fligor, diretor de audiologia diagnóstica do Hospital Infantil de Boston, deu entrevistas onde afirmou que a técnicas de ondas binaurais podem resultar em apenas algumas confusões na percepção do som. Ou seja, o I-doser, que utiliza essa técnicas, não possui capacidade nenhuma de alterar as percepções do corpo humano, que são reais.

Levando todas as informações em conta, podemos afirmar que o I- doser não é nenhuma das drogas digitais que dizem e tudo não passa de fake news. No Brasil, ela nem mesmo está listada como um entorpecente. Sons não possuem capacidade de recriar os efeitos das drogas reais e afetar a saúde. O máximo que pode acontecer com quem utilizar o I-doser é sentir sensações, da mesma forma que todos que escutem músicas sentem.


Saiba Mais: O que é telemetria? Saiba tudo aqui


Entidades: Twitter | Youtube

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.