Chip anticoncepcional: o que é, vantagens e como funciona?

por | maio 9, 2022 | Notícias | 0 Comentários


O chip anticoncepcional, também conhecido como implante contraceptivo, pode ser encontrado de vários tipos, como o Organon e o Implanon. O funcionamento, assim como as vantagens e as desvantagens do implante anticoncepcional podem ser várias. Este método contraceptivo nada mais é do que um pequeno tubo feito de silicone, ele possui cerca de 2 mm de diâmetro e 3 cm de comprimento.

Para conseguir ter um chip anticoncepcional é preciso ir até um ginecologista para que o profissional aplique. Contudo, antes disso, a mulher precisa passar por uma avaliação geral de saúde, além de ser completamente informada sobre as desvantagens e vantagens. 

Saiba mais: O que é I-doser? É real ou boato?

Como funciona o implante do chip anticoncepcional?

O foco do chip anticoncepcional é evitar a ovulação, para isso, ele fica em funcionamento durante 3 anos liberando, gradativamente, elevadas doses do hormônio progesterona no sangue da pessoa. Com isso, não existem chances de fecundação por espermatozóide por não haver óvulos maduros no sistema, especialmente em casos de relação sexual sem proteção.

Mas não é somente isso, o chip anticoncepcional também possui o efeito de deixar mais espesso o muco do útero. Isso acaba resultando em uma maior dificuldade para que o espermatozoide consiga passar e chegar até as trompas de Falópio, onde normalmente a fecundação acontece.


Esse implante também causa alteração na motilidade tubária, com isso, mesmo se uma ovulação acontecer, o óvulo não poderá se deslocar pela tuba uterina. Também acontece que o endométrio é atrofiado, tornando quase impossível que um possível embrião seja implantado, consequentemente, isso evita que uma gravidez possa acontecer. 

Saiba mais: Sobrancelha Shadow: o que é e como fazer?

Quais são as principais vantagens do chip anticoncepcional?

A principal vantagem do chip anticoncepcional acaba sendo a sua longa duração de 3 anos, dessa forma, não há necessidade do uso constante da pílula do dia seguinte. Um outro ponto positivo é que o implante não causa impacto nenhum no desejo sexual do usuário, não interferindo assim no contato íntimo. Ele também melhora consideravelmente os sintomas de TPM, impede a menstruação e permite processo de amamentação da mulher.

Quais são as principais desvantagens do chip anticoncepcional?

Porém, como nem tudo são flores, o chip anticoncepcional também possui suas desvantagens, tornando assim uma opção não muito viável para algumas pessoas. Entre os principais pontos negativos, podemos citar um ligeiro aumento de peso, a causa um período menstrual mais irregular nos primeiros meses, é uma alternativa mais cara e precisa ser trocado por um profissional após os 3 anos.

Você também pode experimentar outros efeitos colaterais por um período de seis meses, tempo necessário para o corpo se adaptar ao implante. Assim, poderá sentir dores de cabeça, náuseas, variações de humor, diminuição da libido, cisto nos ovários e manchas na pele.


Saiba mais: O que é naming? O que é e como usar nos seus projetos

Quem não pode usar o chip anticoncepcional?

Embora o chip anticoncepcional seja considerado um método anticoncepcional completamente seguro para a maioria das pessoas, ele não é recomendado para alguns casos específicos. Mulheres que tenham trombose venosa ativa, tumor no fígado maligno ou benigno, sangramento vaginal sem uma causa explicada, doença no fígado inexplicada ou grave, grávidas ou em suspeita de gravidez e que tenham câncer de mama não são recomendadas ao implante.

Quais são as principais dúvidas sobre o chip anticoncepcional?

chip anticoncepcional

Imagem: Blog Artrite Reumatoide

Existem algumas dúvidas comuns em relação ao chip anticoncepcional, abaixo respondemos as principais perguntas a respeito.

Saiba mais: Empregador Web: O que é e como funciona?


É possível engravidar com ele?

Muitas pessoas costumam usar o chip anticoncepcional justamente para não engravidar, assim podemos dizer que a sua eficácia é tanto quanto a pílula anticoncepcional, então, engravidar com este implante é bastante raro. Contudo, para diminuir as chances de uma gravidez indesejada com esse método, sempre coloque o chip anticoncepcional entre o primeiro e o quinto dia do seu ciclo.

Além disso, se você for ter relações sexuais nos sete dias após o implante, utilize camisinha para evitar a gravidez. Aconselhamos isso pois, neste período, ainda não há hormônios suficientes no corpo para prevenir a gravidez.

Como o implante é colocado?

Muitos possuem dúvidas sobre onde colocar o implante, mas o chip anticoncepcional é colocado no braço da mulher com a utilização de uma anestesia local, por um profissional ginecologista competente. Para tal procedimento, um aparelho, similar a uma seringa de injeção, é utilizado para o implante. Caso você queira remover, o processo é tão simples quanto, com um pequeno corte no local e a utilização de anestesia local, é possível retirar com seu ginecologista. 

Quando o chip anticoncepcional é trocado?

O chip anticoncepcional costuma ter uma validade de três anos, assim, caso queira continuar com o implante, você deve realizar a troca antes do término desses três anos. Caso você deixe para fazer a troca após os três anos, você correrá risco de gravidez já que o implante perdeu sua eficácia.

O chip anticoncepcional engorda?

Como falamos nos pontos negativos do chip anticoncepcional, o implante pode causar um aumento no peso dos usuários. Isso acontece por causa da alteração hormonal, isso é mais comum de acontecer nos seis primeiros meses de uso do implante. Existem formas de evitar isso, como fazer uma dieta balanceada para ser equilibrada com a liberação hormonal. Você pode conversar com seu médico a respeito.


O chip anticoncepcional protege contra DSTs?

Se você pretende utilizar o chip anticoncepcional para evitar Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs), sugerimos que troque seus planos. Isso pois o implante somente impede a gravidez, mas não protege contra DSTs, pois o contato de fluídos corporais ainda acontece, então você ainda pode adquirir sífilis e AIDS, por exemplo. Assim, com ou sem o uso do implante contraceptivos, a nossa sugestão é continuar utilizando preservativos nas suas relações sexuais como um ou outros métodos contraceptivos.

Saiba mais: BLU365: O que é e como funciona? É confiável?


0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.